Blog da REDIRECT Full Interactive Ideas

Ferramentas de Monitoramento

10 mai 2013

Confira matéria ”A caixa de ferramentas do monitoramento – Inúmeros programas facilitam a tarefa de acompanhar o que as pessoas falam de uma marca nas redes sociais”, publicada hoje no Jornal Gazeta do Povo, que traz o depoimento do CEO da Redirect, Rodrigo Turra.

Rodrigo Turra, da Redirect: mais importante que coletar informações é interpretar o que elas sig­­­nificam

Rodrigo Turra, da Redirect: mais importante que coletar informações é interpretar o que elas sig­­­nificam

  Comente

Concursos Culturais dos canais da GVT TV

24 abr 2013

Redirect cria para Concursos Culturais da GVT TV no Facebook

GVT TV, TV por assinatura da GVT, apresenta muitas novidades na programação dos canais Disney Channel, Discovery Kids e VH1. São novas séries e programas com música, desenhos, gastronomia, viagens e muita diversão que vão agradar a família toda.

Para divulgar as novas atrações, a GVT TV está realizando 3 concursos culturais na rede social Facebook: o Concurso Cultural Stan, o Cão Blogueiro, da Disney Channel, o Concurso Cultural As aventura de Doki, do Discovery Kids, e o Concurso Cultural VH1.

A Redirect criou tabs, posts e banners para divulgar os concursos dos canais da GVT TV. Confira e participe! 

 concursos

  Comente

Conferência Ad Age Digital: muito além de soluções de comunicação

17 abr 2013

 

Rodrigo Turra, CEO da Redirect Digital Marketing, conta tudo sobre o primeiro dia do evento que acontece em Nova York.

O artigo foi escrito por Turra com exclusividade para a Revista Próxxima. Acesse aqui e fique por dentro!

  Comente

Rede Mabu na Redirect

08 mar 2013

Primeira campanha online para a rede estimula turistas a aproveitar o feriado da Semana Santa.

A agência Redirect Digital Marketing conquistou a conta de marketing digital da rede de hotéis Mabu, implantando estratégia completa para as cinco unidades hoteleiras do grupo, no Paraná e em São Paulo. O CEO da Redirect, Rodrigo Turra, explica que serão desenvolvidas ferramentas de SEO, mídia online, ações de performance, e-mails marketing, landing pages e redes sociais. “Serão plataformas que conversam entre si, gerando resultados que se traduzem em desdobramento de vendas”, diz Turra.

Na mais recente campanha criada para a rede Mabu, a de Páscoa, a Redirect já consolida uma padronização nas peças e um layout que identificará a marca junto a seu público-alvo. A campanha de Páscoa, com pacotes promocionais para as unidades situadas em Curitiba, Foz do Iguaçu e São Paulo, é formada por uma landing page que traz como diferencial a possibilidade da reserva online.

mabu_landing_pascoa2

  Comente

Redirect cria estratégia inovadora para campanha de verão do SUBWAY®

21 jan 2013

Uma campanha 100% digital com veiculação nos principais canais online

Uma estratégia inovadora é a marca da  nova campanha do SUBWAY®, realizada pela Redirect Digital Marketing, com veiculação 100% online. A escolha pelo digital surgiu por dois fatores de impacto para a rede de restaurantes nos últimos anos: a grande força da marca nos meios digitais – com retorno das campanhas online acima da média nacional – e a conquista de 1 milhão de fãs no Facebook.

baratissimo_peito-de-peru

De janeiro a março será veiculado nos principais canais online a campanha  ”Leve um Verão mais Leve”, com search, texto, displays e banners. O tema da ação enfatiza os princípios de  saúde, qualidade de vida, preço, localização e praticidade, assuntos que também pontuam o conteúdo nas redes sociais. O SUBWAY® já está há dois anos com exclusividade na Redirect e toda campanha de marketing digital e de presença online está sob responsabilidade da agência.

1milhao_curtir

  Comente

POP comemora 1 milhão de fãs com Concurso Cultural

13 nov 2012

Novo aplicativo desenvolvido pela Redirect promove interação, relacionamento e divulgação da marca

Está no ar o novo aplicativo do Concurso Cultural do Portal POP, com o objetivo de comemorar a conquista de 1 milhão de fãs da marca no Facebook, além de promover uma maior interação, relacionamento e divulgação da marca junto à sua audiência nas mídias sociais.

O Concurso Cultural “Um milhão de Amigos. Você e seus amigos vão ficar bonitos na foto” foi a proposta criativa da agência Redirect Digital Marketing que deu origem ao aplicativo já disponível na Fanpage do Portal. Através dele, os fãs do Pop são convidados a escolher um amigo da sua rede de relacionamento para participar do Concurso Cultural e, juntos, concorrerem a superprêmios tais como: iPads, iPhones e um MacBook Pro.

Basta tirar e enviar uma foto diferente, divertida e criativa com o amigo escolhido. Serão cinco fotos escolhidas em cinco rodadas que valem prêmios. E os participantes podem enviar quantas fotos desejarem, com quantos amigos escolherem, durante o período de realização do concurso. Afinal, o importante é ficar bonito na foto, assim como o POP.

pop_concurso

  Comente

SUBWAY® com CTR record em outubro

09 nov 2012

Estratégia de divulgação do Baratíssimo é sucesso de interação

Duas peças promovendo o Baratíssimo do SUBWAY® alcançaram um CTR% (taxa de retorno) record em outubro. A peça Explosão, um superbanner expansível veiculado no portal Terra, fechou com CTR% de 1,15%, atingindo 1,90% nos últimos dez dias de veiculação.

A taxa de retorno média no Brasil é de 0,16% CTR – segundo o Media Mind Global Benchmark Report 2011-2012. Um dos destaques da peça é o botão “Curtir” disponível no banner, uma funcionalidade que contribuiu muito com o sucesso da ação que resultou em mais 40 mil fãs para o SUBWAY® no Facebook.

explosao-subway

E fechando o mês com mais uma grande conquista, a Redirect comemora o CTR da peça Montador, veiculada no site UOL, que obteve 19% de CTR relacionado à interação com a peça. A peça consistia em um superbanner expansível atrelado ao conceito do Montador de Sanduíches do site do SUBWAY®. Similar ao aplicativo do site, o banner proporcionava ao usuário montar do jeito que quisesse o seu sanduíche Baratíssimo. Dos usuários que interagiram com o banner, 14% chegaram até o último passo, e montaram a “cola” com o sanduíche predileto.

montador-subway

  Comente

Agências não querem que os grandes anunciantes migrem para o digital

19 out 2012

Superintendente de Marketing da FGV, Marcos Henrique Facó, fala sobre a estratégia da Fundação no digital e critica empresas de comunicação que diferenciam online e offline

As agências de publicidade e comunicação não querem que os grandes anunciantes migrem para o online. A complexidade de mensurar e avaliar resultados nos canais digitais faz com que muitos profissionais das agências e dos próprios anunciantes não se arrisquem nesta área. A afirmação é do Superintendente de Marketing da Fundação Getúlio Vargas, Marcos Henrique Facó.

Outro desafio é integrar as estratégias online e offline e compreender de onde vêm os resultados. Facó entende que o investimento nos canais tradicionais não abre espaço para questionamentos nem gera a necessidade de se analisar e cruzar dados. “Quando se investe na TV é muito mais fácil. Colocamos todo o dinheiro lá e não temos trabalho nenhum. O problema do cliente está resolvido. Agora é preciso entender de Google, de Facebook, de online, das métricas e todo o resto. As agências não querem que os grandes anunciantes migrem para o online, pois dá muito mais trabalho”, adverte o executivo, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Este ano, a Fundação aplicou 80% de sua verba de Marketing do vestibular para os canais digitais. O investimento vem gerando bons resultados. “Os alunos não tomam a decisão sem pesquisar online. E quanto mais alto o custo do curso, mais intensas são as pesquisas. Temos análises do próprio Google apontando que a escolha de um curso de MBA, por exemplo, gera até seis meses de pesquisa online. O nosso target está online. Nada mais interessante do que investir cada vez mais. E temos o retorno disso”, explica o executivo. Leia a entrevista:

Mundo do Marketing – A FGV investiu 80% da sua verba do vestibular para ações no digital. Como vem acontecendo esta migração para o digital?

Marcos Henrique Facó – Esta migração é uma evolução e não uma mudança brusca. É a evolução de uma estratégia que adotamos desde 2007, quando começamos a investir mais forte no digital. Mas na realidade, realizamos ações de Marketing na internet desde 2003. Sendo que naquela época tinhamos duas ferramentas apenas, o banner e o e-mail marketing. De lá para cá, acompanhamos e aprendemos sobre como funciona o meio digital. E por isso nos últimos anos estamos investindo cada vez mais.

Mundo do Marketing – Os resultados foram positivos?

Marcos Henrique Facó – Sim. O perfil do nosso aluno possui características que vão ao encontro do que nós oferecemos. Nosso público está na internet e recebe bem este tipo de comunicação. É na internet onde ele escolhe o curso que vai fazer. Estes alunos não tomam a decisão sem pesquisar. E quanto mais alto o custo do curso, mais intensas são as pesquisas. Temos análises do próprio Google apontando que a escolha de um curso de MBA, por exemplo, gera até seis meses de pesquisa online. O nosso target está online. Nada mais interessante do que investir cada vez mais. E temos o retorno disso. Dados do Ibope de 2011 mostram que 6% do investimento em mídia no Brasil vão para a internet.  Nos Estados Unidos a média é um pouco maior. Nosso online representa até 65% do montante total investido em mídia e para algumas ações específicas, o percentual do online chega até 80%.

Mundo do Marketing – Quais são as principais ferramentas hoje dentro do investimento em digital?

Marcos Henrique Facó – Do total de investimento da FGV, 50% vão para o Google, distribuídos entre mídia display e adwords, mais ou menos com metade para cada. Os outros 50% do budget vão para mídia display e ações nas redes sociais. Desde 2010 estamos investindo em redes sociais com ações que vão desde a criação de aplicativos até a contratação e veiculação publicitária nestas plataformas. Estas ações não são terceirizadas, temos uma equipe de Marketing digital que cuida das campanhas e da presença da FGV nas redes sociais: Facebook, Twitter, Linkedin, Google +, YouTube, Flicker e Pinterest, onde estamos começando. Um ponto importante do nosso planejamento diz respeito ao aprendizado. Não sei, por exemplo, se o Pinterest vai pegar no Brasil, mas a experiência é válida. Isso é estratégico para nós. Hoje as redes sociais ainda não são tão importantes para as grandes empresas, pois não trazem resultados diretos. A questão é que elas serão muito importantes. Em médio e longo prazo, elas trarão resultados. Ainda não está muito claro para o mercado, por exemplo, a diferença entre redes e mídias sociais. Nas próprias agências, ainda há certa confusão na divisão entre online e offline. Imagine que eu faço um comercial para a TV e depois o disponibilizo no YouTube, onde consigo um milhão de visualizações. Na TV paguei uma fortuna, mas noYouTube ele foi gratuito. Este investimento é classificado como TV ou rede social? A mesma campanha vai para a TV, para o YouTube, para o Facebook etc. Ou seja, isso gera um problema de definição.

Mundo do Marketing – Hoje se fala muito das redes sociais. Qual o peso delas na estratégia da FGV?

Marcos Henrique Facó – As redes sociais não são ainda tão importantes, mas serão. O Foursquare, por exemplo, é apenas uma brincadeira no Brasil. Lá fora, existe uma cultura de cupons de desconto que faz desta rede uma plataforma muito interessante para as marcas. Ainda há muita coisa para ser definida neste cenário. As mudanças são tão rápidas que eu, como professor do MBA em Marketing Digital, sou obrigado a revisar constantemente meu material de aula. As próprias plataformas concorrentes se integram. Por exemplo: posto um vídeo em nosso canal do YouTube, que pertence ao Google, e o compartilho usando o Facebook. Mais uma razão para investirmos neste aprendizado.

Mundo do Marketing – Como é o investimento nos canais mobile?

Marcos Henrique Facó – Temos ações no mobile. Inclusive, nosso número de acessos cresceu 400% no mobile.  Somos case do Google para as melhores práticas em canais mobile.  Há uma integração muito grande entre todas essas plataformas e isso dificulta um pouco a mensuração, pois como saber exatamente qual foi a plataforma responsável por determinado resultado?

Mundo do Marketing – A mensuração das ações no universo digital ainda é uma dificuldade?

Marcos Henrique Facó – Quando olhamos, por exemplo, apenas o Facebook, as métricas mostram que ele não converte. Ao mesmo tempo, temos alguns vídeos do Desafio FGV onde grandes empresas postam conteúdo na nossa fanpage convidando os usuários a participar e as melhores respostas ganham prêmios.  Só este ano, tivemos 200 mil views para estes vídeos. Isso não impactou muito em visitações no nosso hotsite, porém gerou 20% a mais de candidatos para o vestibular realizado no Rio de Janeiro. Temos todas as métricas e olhamos para todas elas. Porém, como são muitas variáveis e elas mudam o tempo todo, fica difícil atribuir um determinado resultado a esta ou aquela ação. Cruzamos os resultados das campanhas realizadas no Rio, em São Paulo e em Brasília. Isso nos gera números fantásticos, mas a problemática está em entender de onde veio tal resultado e porque ele aconteceu. Este é um desafio para o qual a maioria dos profissionais de Marketing tem resistência em investir.

Mundo do Marketing – Qual a razão de tanta resistência?

Marcos Henrique Facó – O digital te dá dados. E é preciso analisá-los, mas para isso o profissional tem que entender do assunto. Quando se investe na TV, por exemplo, é muito mais fácil. Colocamos todo o dinheiro lá e não temos trabalho nenhum. Para as agências, situação semelhante acontece: a agência recebe a sua comissão de veiculação, faz o comercial, coloca na TV e nos principais veículos e pronto. O problema do cliente está resolvido. Agora é preciso entender de Google, de Facebook, de online, das métricas e todo o resto.  As agências não querem que os grandes anunciantes migrem para o online, pois dá muito mais trabalho. Uma métrica importante que quase ninguém olha é o bounce rate. As agências não olham, até porque não é responsabilidade delas e sim do Marketing da empresa. Fazer o digital bem feito é bem mais complicado e ainda prevalece a máxima: ninguém será demitido por anunciar na Globo. No digital, o seu resultado está ali, para qualquer um ver. E muitas empresas levam um verdadeiro “tapa na cara” do internauta. Este é um risco para quem está presente na web. Por isso é tão importante a questão do aprendizado. Temos 140 mil usuários em nossa fanpage. É a maior fanpage de uma instituição de ensino. No Twitter, perdemos apenas para o perfil da USP em número de seguidores. Uma coisa muito legal é que no Marketing digital, estamos praticamente no mesmo nível do que é feito lá fora.

Mundo do Marketing – Qual o caminho para o profissional de Marketing se manter atualizado em meio a tudo isso?

Marcos Henrique Facó – É um ambiente complexo e isso gera para o profissional uma ansiedade muito grande, pois ele precisa estar sempre acompanhando lá na ponta tudo o que está acontecendo. Porém, o mais importante é entender de comunicação e Marketing. Vejo os mais jovens investindo e abrindo agências digitais, mas sem o devido entendimento de Marketing. Não acredito em agências online e offline. Existem agências que fazem só TV, só revistas ou só jornais? Por que existe essa divisão no online?  Eu acredito na comunicação integrada. A comunicação tem que ser a mesma independente no canal. Faz sentido um profissional especialista em Marketing Mobile? Ou uma agência que só fala para o mobile? O caminho é para a convergência. Antes havia apenas a TV, a mesma TV para todos os públicos. Hoje a audiência está em múltiplos canais.  Ela é fragmentada. O jovem da classe C interage com um smartphone da mesma forma que um jovem da classe A? No passado, a TV era a mesma para todos. Marketing antes era tido como uma piscina rasa: qualquer um podia entrar sem grandes riscos de se afogar. Mas agora a piscina está cada vez mais funda e muita gente vai morrer afogada. Por isso muitos profissionais se agarram com tanto afinco à maneira tradicional de se trabalhar com a comunicação e o Marketing.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui

  Comente

Novo aplicativo para SUBWAY® Brasil está no ar

19 set 2012

Redirect desenvolve um analisador de sanduíches para agregar valor à oferta Baratíssimo

A Redirect Digital Marketing lançou um novo aplicativo para SUBWAY® Brasil com o objetivo de promover a oferta do Baratíssimo de Frango e reforçar o conceito da campanha: “Seus R$ 5,95 nunca valeram tanto”. Desta forma, o aplicativo propõe ao usuário fazer uma análise do sanduíche sob dois pontos de vista: da “fome” e do “bolso”. Cada um mostra diferentes features do produto, valorizando a oferta pelo seu real custo x benefício.

Acesse você também e escolha a sua análise: http://www.subway.com.br/baratissimo/

aplicativofrango

  Comente

FanPage do SUBWAY® conquista mais lovers a cada dia

10 set 2012

Redirect é responsável pelo projeto de presença digital da marca

O projeto de presença digital desenvolvido pela Redirect para SUBWAY® Brasil continua em ritmo acelerado. Já são mais de 500 mil likes no Facebook. Curta você também:

500millovers

Clique e acesse: Facebook, Twitter, YouTube e site.

  Comente